Tudo o que você precisa saber sobre a Estimulação Cerebral Profunda

Sistema Nervoso

A Estimulação Cerebral Profunda é um procedimento cirúrgico desenvolvido para ajudar a controlar os sintomas motores do Parkinson, ao mesmo tempo em que pode permitir a redução dos medicamentos. Para que a Estimulação Cerebral Profunda seja eficaz, o dispositivo deve ser implantado antes que os medicamentos comecem a perder o efeito. 

Com uma intervenção no período correto, a cirurgia pode ajudar na redução dos tremores, no aumento da mobilidade e, em muitos casos, o médico poderá até mesmo reduzir a dose de seu medicamento.

Um sistema de Estimulação Cerebral Profunda tem três partes - um estimulador que fornece pulsos elétricos suaves para eletrodos colocados na região motora de seu cérebro e uma extensão que conecta os dois.

O procedimento tem riscos, como qualquer cirurgia, mas não é novo. Há mais de 25 anos os estudos clínicos e experiências de pacientes testaram a segurança e a eficácia do tratamento. Hoje, centenas de milhares de pacientes com Parkinson são tratados desta forma. 

Avalie com seu médico se você é um candidato para a cirurgia. Se for, você passará por uma triagem que inclui: consulta neurológica, testes On/Off, avaliação neuropsicológica, checagem geral de saúde, geração de imagens do cérebro por meio de tomografia e exames laboratoriais de rotina. 

Durante e após a cirurgia de implante de eletrodos

A primeira etapa do processo cirúrgico consiste em colocar os eletrodos no cérebro. Durante a cirurgia, o médico pode realizar testes para garantir que os eletrodos estejam posicionados corretamente, solicitando que você mova os braços e as pernas ou faça outros movimentos simples. Depois disso, espera-se que você fique no hospital por pelo menos uma noite, para monitoramento.

Implante do estimulador 

Este também é um procedimento cirúrgico que normalmente ocorre no mesmo dia ou entre uma e duas semanas após o implante dos eletrodos. Quando o estimulador for implantado, você estará sob anestesia geral e o estimulador será conectado aos seus eletrodos por meio da extensão.

Programação e otimização 

Após sua cirurgia e recuperação, seu sistema de Estimulação Cerebral Profunda será ligado e as configurações de estimulação serão personalizadas para você. Nos meses seguintes ao implante do seu dispositivo, você trabalhará em conjunto com sua equipe de tratamento para realizar ajustes nas configurações de estimulação e em seus medicamentos para ajudar a controlar melhor os sintomas. Os sistemas recarregáveis duram pelo menos 15 anos e, os não-recarregáveis, de 3 a 5 anos. 

Quando o dispositivo for ligado, você poderá sentir uma sensação de formigamento. Isso ajuda a identificar suas configurações ideais. Depois disso, a maioria dos pacientes quase não percebe o dispositivo, embora alguns sintam um leve formigamento no braço ou na perna, ou uma leve tensão nos músculos faciais, que diminui com o tempo. 

O dispositivo é silencioso e os fios colocados sob a pele são quase imperceptíveis do lado de fora. Os implantes podem ser utilizados mesmo por quem já tem um marcapasso e não impedem suas atividades rotineiras, embora demandem algumas adaptações. 

Para viajar, por exemplo, é recomendável levar documentos que o identifiquem como portador do sistema de Estimulação Cerebral Profunda, já que podem ativar alarmes de detectores de metal. Além disso, máquinas de raios-X e outros dispositivos de segurança podem causar estimulação não-intencional. Em casa, fique atento aos aparelhos com ímãs, que podem ligar ou desligar seu dispositivo, e, quando for usar o celular, não coloque o aparelho diretamente em cima do dispositivo. Seu médico também indicará as atividades que você deve evitar após a cirurgia.

Agora que você se informou sobre tudo o que você precisa saber sobre a estimulação cerebral profunda, aproveite e acesse demais conteúdos sobre Sistema Nervoso

Saiba mais sobre o Saber da Saúde

O Saber da Saúde é uma iniciativa da Boston ScientificTM com o objetivo de disseminar conhecimento científico sobre saúde para o maior número de brasileiros possível.

A desinformação não pode ser um obstáculo para o acesso à saúde. Acreditamos que com informação confiável, pacientes e redes de apoio podem tomar decisões com mais agilidade, obtendo diagnósticos mais cedo e buscando tratamentos cada vez mais eficazes, oferecendo suporte mais adequado para as condições de cada paciente.

14/07/2022 por Suporte

Veja também:

Sistema Nervoso
Tudo o que você precisa saber sobre a Estimulação Cerebral Profunda

Tudo o que você precisa saber sobre a Estimulação Cerebral Profunda

A Estimulação Cerebral Profunda é um procedimento cirúrgico desenvolvido para ajudar a...

Sistema Nervoso
4 passos para o diagnóstico e tratamento preciso da distonia

4 passos para o diagnóstico e tratamento preciso da distonia

O paciente precisa ser avaliado por especialistas para evitar que a condição...

Sistema Nervoso
5 passos para viver melhor com a doença de Parkinson

5 passos para viver melhor com a doença de Parkinson

A condição tem sintomas progressivos ao longo do tempo, mas o tratamento...

ÚLTIMOS ARTIGOS

Histórias
Prêmio de Inovação em Engenharia Biomédica: o conhecimento científico a serviço do SUS

Prêmio de Inovação em Engenharia Biomédica: o conhecimento científico a serviço do SUS

Numa iniciativa para aproximar a ciência da população, a Sociedade Brasileira de...

Sistema Nervoso
Tudo o que você precisa saber sobre a Estimulação Cerebral Profunda

Tudo o que você precisa saber sobre a Estimulação Cerebral Profunda

A Estimulação Cerebral Profunda é um procedimento cirúrgico desenvolvido para ajudar a...

Histórias
Marcelo Tas: Da Benzedeira ao Dr. Google

Marcelo Tas: Da Benzedeira ao Dr. Google

Desafios e oportunidades da saúde na Internet Quem nunca se consultou com...

Assine nossa newsletter